domingo, 23 de dezembro de 2012

Dinheiro x Satisfação Pessoal

Todos nós estamos carecas de saber que, desde o final da 2ª Guerra Mundial e da Guerra Fria, nós, definitivamente, vivemos em um mundo capitalista. Um sistema que se resume a lucro, lucro, lucro e mais lucro, sempre visando secar as veias da população e estimular para que esta se torne um monstro consumista que devora  todo e qualquer produto disponível em prateleiras. Você, eu, sua mãe, nossas avós, todos fazemos parte desse circo.

Mas até que ponto você é capaz de ir por um bocado de verdinhas???

Foi numa tarde de quarta ou quinta-feira que surgiu essa discussão no meu emprego. Minha chefe, Heloísa  disse que eu precisava tratar um meio de pegar a esmola que eles me pagam pelo trabalho escravo meu rico salário e investir em uma faculdade. Eu disse que o curso que eu queria não tinha aqui na cidade e a preguiça me impedia de viajar todos os dias, depois de ralar no trampo, pra poder estudar em outra cidade.

- E que curso é esse que você quer fazer?

- História ou Publicidade.

E então veio a pergunta que deu origem a esse post.

- E desde quando isso dá dinheiro? - Ela perguntou assim, na lata, à queima roupa.

Afinal de contas... Será que dinheiro realmente não compra felicidade?

A discussão começou quente. Eu disse que não me importava em receber pouco desde que estivesse fazendo uma coisa que me completasse como profissional, que  me permitisse ser feliz dando o meu melhor naquela área. Ela contra-atacou dizendo que eu penso assim porque ainda não tinha família para criar, que quando eu tiver filhos eu vou preferir ser infeliz, mas ver meus filhos de barriga cheia...

Veja bem. Eu nunca fui rico, muito pelo contrário. Já passei por situações tensas por falta de dinheiro, mas mesmo assim não me considero e nunca me considerei uma pessoa infeliz. Ainda que com pouco dinheiro nunca me faltou o que comer. Claro, havia vezes em que o que estava no prato era pouco, mas nem por isso eu morri de fome.

As pessoas têm uma fixação por fartura que é muito errada. Desde que você possa se alimentar bem pra que ter muita comida em casa? Ou muitas coisas, muito dinheiro, muitas roupas...? O exagero é um dos grandes males da sociedade atual. Eles querem sempre mais e mais, sem motivo aparente, apenas pelo prazer de ter.

Ter sempre mais e mais...

É obvio que eu quero ter dinheiro suficiente pra realizar meus sonhos e desejos de consumo. Eu assumo que sou muito consumista. Mas não sei se sou capaz de sacrificar um trabalho satisfatório por um que pague muito bem, mas que eu não goste. Fazendo isso eu vou acabar tendo tudo que deveria ter para ser feliz, mas vivendo em meio ao stress e não conseguindo alcançar a plenitude que tanto almejei. Esse paradoxo é facilmente encontrado em casas de famílias mais monetária mente preparadas (bando de playboy filho da puta ¬¬').

Mesmo vivendo em um mundo capitalista, comandado pelo dinheiro, eu não conseguiria viver sabendo que abandonei a oportunidade de ser feliz em troca de papel colorido (um papel que vale pra caramba e faz verdadeiros milagres, mas ainda sim papel). A sensação de ter sido comprado e corrompido pelo sistema também é um fator que pesa na consciência.

Um simples papelzinho colorido, com números, que domina o mundo õ_õ
E aí, você já se deixou vender para o sistema?

Nenhum comentário:

Postar um comentário