sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Nós somos Insetos de Carne

Bem vindo à um mundo de contos onde, o estranho toma para si o papel principal e se torna capaz de abrir as entranhas do leitor e arrancar dali os sentimentos mais controversos e meticulosamente escondidos.

Não se lembra do caminho de casa, pequeno inseto?

O Insetos de Carne é um blog de contos um tanto quanto sombrios vindos da mente um pouco perturbada do Srto. Matheus Menegucci - ou Budda, como ele mesmo assinava em seus textos mais antigos e ainda assina quando esse ser resolve voltar a escrever usando suas mãos como canal (sim, o Budda é diferente do Matheus Menegucci...).


Por falar em textos antigos, é impossível não notar a evolução do Matheus em seu estilo de escrita desde o começo do blog. O cara sempre escreveu bem, mas com o passar do tempo esse talento foi melhorando, criando raízes mais profundas e buscando paletas de cores mais obscuras para pintar o mundo que ele criou em suas obras. Percebe-se uma fluência que não havia ali e também ideias mais bem encaixadas criando um clima mais denso e atraente para os amantes (ou simples flertadores) do estilo.

Mas, por que Insetos de Carne? Eu fiz a mesma pergunta e o Matheus me respondeu com um texto. Palavras não conseguem expressar direitos alguns conceitos, mas eu vou tentar explicar a origem do nome. Seguinte...

Algumas pessoas, poucas exceções na sociedade, nascem diferentes por dentro. Elas nascem "especiais" (ou estranhas. Depende do ponto de vista). Essas pessoas acabam desenvolvendo uma carapaça em volta de si para proteger o que tem de mais precioso - sua rara essência. Esses são os Insetos, que usam esse exoesqueleto (alguns entendem como anti-socialismo) para esconder sua carne (essência), que na maioria das pessoas fica exposta pra qualquer um que queira ver e tocar (fúteis, ignorantes e, no fundo, não possuem um mínimo de amor próprio).

Os Insetos se reconhecem e se compreendem mutuamente e tendem a, mais dia, menos dia, se encontrarem e perceberem que não estão sós. Embora, às vezes, em momentos de fragilidade, um Inseto possa abrir sua "armadura" e permitir que seu cerne seja tocado por um outro alguém. Geralmente é nesse momento que ele percebe o quão errado é o mundo que o rodeia e decidi nunca mais se mostrar como realmente é.

É mais ou menos isso... Ou não! Mas não importa, se você gostar do que vai ler é bem possível que você seja mais um Deles...

As personagens do Insetos são sempre figuras taciturnas, com segredos difíceis de se guardar e uma queda mais do que esperada pela companhia da morte. Ela é, inclusive, uma importante figurante em diversas passagens. Os sentimentos presentes estão sempre em decadência, puxando mais para o lado de um fardo a se carregar do que algo benéfico ao ser humano. Apesar de tudo isso os textos possuem um carisma escuro e doentio, capaz de fascinar com sua estranheza.

A mente por trás disso tudo é um garoto de 16 anos que vive em uma cidadezinha do interior de Minas, provando que Três Corações têm (não precisando das esmolas do "Rei") artistas com potencial.

16 aninhos e já com uma mente tão doentia... coitadinho -_-'

Curte assuntos macabros, tabus e outros tipos de estranheza convivendo de forma quase pacifica e sadia na mente humana? Dá uma passadinha lá... Têm pessoas querendo te reencontrar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário